Disfunção Erétil: O que fazer quando o homem não consegue ter ereção

Pouco mais de 150 milhões de homens em todo o mundo são afetados pela disfunção erétil, ou seja, um número que ultrapassa os 50 por cento dos homens com mais de 40 anos.

disfunção erétil

Um homem que se considera saudável, pode ter alteração na glicose no sangue e, portanto, ter dificuldade em obter uma ereção, assim a disfunção erétil pode ser o primeiro sinal de diabetes.

Problemas de ereção

De acordo com os urologistas, a disfunção erétil é a incapacidade para obter a rigidez do pênis, o tempo necessário para atingir uma relação sexual satisfatória.

A falta de ereção se deve ao fato de que o cérebro não envia aos músculos as informações necessárias para gerar um estímulo sexual e, conseqüentemente, o pênis não aumenta de comprimento, nem largura.

O que fazer quando o homem não consegue ter ereção?

O problema costuma causar medo ou vergonha entre os homens e o medo pode tornar mais difícil conseguir uma ereção. Existem muitos medicamentos que podem ajudar, entre elas a famosa “azulzinho” (Viagra) ou o composto de Sildenafila.

No entanto, uma pesquisa publicada pela revista Renal and Urology News, um medicamento que todos nós temos em casa pode ser muito útil para combater a disfunção erétil: a aspirina.

É composta por ácido acetilsalicílico, que pode servir contra a disfunção erétil, se a causa vascular. O estudo foi realizado em 184 pacientes de 48 anos de idade, realizado por pesquisadores da Universidade Medipol de Istambul.

Atualmente, existem tratamentos adequados para combater os problema de ereção.

Leia mais sobre: 5 remédios naturais para curar a disfunção erétil

Aspirina e Disfunção Erétil

Medo e vergonha, principais barreiras para tratar a disfunção erétil.

Em uma pesquisa, pacientes com problemas de ereção foram divididos em dois grupos, o primeiro grupo recebeu 100 mg de aspirina e o outro placebos. Os que consumiram aspirina melhoraram o seu desempenho sexual e aumentaram 31 e 78 por cento.

Os médicos, no entanto, indicaram que a aspirina deve ser tomada com cautela, uma vez que não foram medidos os seus efeitos em pessoas cuja a impotência é devida à diabetes ou hipertensão.

Referência:

https://www.renalandurologynews.com/